Logo Papo de Intercâmbio

Quero entrar no
Grupo Papo de Intercâmbio

Quero criar um evento no
Grupo Papo de Intercâmbio

Se você quer migrar mesmo…

Se você quer migrar mesmo, invista seu tempo para se planejar bem a longo tempo.
Algumas dicas que pelo menos são ouro aqui na Austrália:
1) invista desde já em melhorar e qualificar seu inglês. Você pretende migrar para um país nativo dessa língua, então dominar a língua local é importantíssimo. (Não só pensando que para ter PR você precisa ter uma pontuação no IELTS, mas também pensando em termos de trabalho enquanto você está estudando. Se seu inglês for bom, ajuda muito a encontrar trabalhos melhores. Fora as conexões e portas que se abrem se você é apta a se comunicar de maneira satisfatória).
2) Desde já faça uma análise com agente de imigração para avaliar suas chances e planejar seu plano de ação. Mas não espere que ele vá fazer o trabalho por você, primeiro porque essa é a sua vida e a sua decisão, vc precisa ter claro o que é importante pra você. E outra porque tem alguns deles que são bem espertos e se você não está consciente do processo, podem só te enrolar pra ir com a maré. O que gera insatisfação emocional a longo prazo (pensado em pessoas que escolheram estudar e investir numa carreira que não tem nada a ver com eles, por exemplo) ou uma sensação de ter perdido tempo em caso do plano não dar certo (e você precisar voltar pro Brasil ou ir pra outro lugar e saber que seu diploma, muitas vezes, não vale nada em outro país senão na Austrália).
3) Antes de encontrar com o agente leia o site da imigração, analise a lista tanto do país, quanto as estaduais, entenda quais são as suas chances e o que você realmente pretende estudar e se vê fazendo a longo prazo. Descubra qual cidade é ideal morar e ganhar a possibilidade de aplicar pro PR mais fácil dentro do que você prefere. (Por exemplo, Hobart na Tasmania é lindo mas super frio. Darwin é super calor, mas as praias são perigosas.) E saiba que esses locais geralmente tem pouca gente, ou seja, mais difícil de formar uma rede de apoio e amizades no início.
4) Faça um plano financeiro-econômico a longo prazo. Você vai gastar muita grana. Venha com o suficiente para se organizar. Claro que trabalhar e estudar ajuda a ter grana pra se manter, mas pensa que as escolas aqui não são baratas e as que são dificilmente vão ter os cursos que te ajudam a ficar no país. Outra coisa é aqui a maioria dos trabalhos são casuais, então tem altos e baixos. Tenha sempre uma reserva de emergência. Pessoas dizem que dá pra juntar grana, mas isso só se vc não está com plano de migrar. Pensa que pra de verdade juntar grana vc precisa cobrir os gastos que teve pra chegar, mais cobrir o custo de vida e então vc vai começar a juntar dinheiro (muitas vezes isso só acontece depois dos sete ou oito primeiros meses trabalhando todos os dias da semana e ainda tendo que ir pra aula). Migrar exige investimento em escolas mais caras, infelizmente, além de exigir que vc tenha tempo para estudar.
5) Não caia no ciclo: vou fazer esse curso aqui que é mais barato pra poder guardar dinheiro e investir no curso certo. Isso geralmente te custa dois ou três anos num processo que pode durar sete. Então tu já vai estar há dez anos tentando migrar e sem ter nenhuma garantia. Esse processo pode ser bem cansativo, prolongar ele não ajuda. Se vc tá certa que quer migrar, já comece no caminho certo.
6) Tenha em mente que as listas mudam. Tenta analisar elas e entender as profissões que geralmente não mudam (TI é uma das que nunca cai, por exemplo). Mas infelizmente nunca se tem 100% de garantia de que o investimento que tu tá fazendo vai te dar a residência permanente.
7) A Austrália é linda, ainda não está tão saturada quanto a Irlanda, você tem um retorno financeiro bom, mas o custo de vida é caro, só que a qualidade de vida é ótima. Vale a pena? Depende. Depende de seus objetivos e suas demandas. Mas principalmente de sua visão pro futuro. Seja honesta com você e realmente se imagine daqui há 10 anos. O que vc quer pra sua vida? Em dez anos na Austrália vc vai estar começando a ter diretos similares aos australianos. Antes disso é uma vida difícil. Então realmente pese se vale a pena.
8 ) Cultive a flexibilidade, tenha fé em você, no caminho e nos seus sonhos, mas se permita mudar. Conheço pessoas que estavam certas que queriam ficar e foram embora e pessoas que nunca quiseram ficar e encontraram o amor da vida e estão aqui há mais de dez anos. O que for pra acontecer vai acontecer.
Tenho amigos que fizeram o processo certinho e já estão com seus PR. Tenho amigos que decidiram desistir. Não importa qual vai ser o seu destino, a experiência que tu ganha ao morar fora é sempre rica. Pode não te dar um diploma reconhecido em outro país, mas te dá bagagem de vida, boa e ruim, claro. Mas é uma das experiências mais ricas em autoconhecimento.
No mais te desejo boa sorte! E aconselho a analisar tbm Canadá e Nova Zelândia que dizem que para imigração é mais fácil e aberto. Outro local que já vi falarem aqui no grupo é Portugal.
Não importa qual o local que tu decidir, não passe por cima de você mesma, lembre de respeitar seu tempo, seus desejos e suas verdades, não invista sua vida em algo que não vai ter sentido pra você.
Toda a sorte do mundo! 🍀

Instagram: Kyky Rodrigues
Facebook: Kyky Rodrigues 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram